top of page

Teen Wolf de uma perspectiva espiritual.

Vermelho, amarelo, verde e azul. Os três primeiros sendo como a representação de alpha, beta e ômega. Já o azul: "É só porque é bonito" como dito por Stiles. Na realidade o azul é o qual se conecta com a cor dos olhos de alguns lobisomens. Representando a morte, e a morte como sendo precisamente as constantes transformações que o ego passa. Se Derek tem a âncora no Stiles é na alusão que Stiles passa pela morte do ego como Derek passa ao simplesmente deixar ir aquilo que ele estava confortável dando o poder a irmã, aquilo que fazia ser ele anteriormente, o alpha. E o princípio de "alpha, beta e ômega" onde você pode descer e subir de posição a todo momento ou as alusões de Delton ao subconsciente, bardo e a consciência. A nogitsune sendo o nada, é onde Derek achou o centro se tornando um yogini. O bardo ele não é só um processo que tem de passar na hora da morte, mas é um ensinamento para nós aqui como encarnados. É um momento de completa liberação, a meditação nos leva a ter essa experiência no momento presente, como Osho diz se puder fazer isso saberá o que acontece depois da morte. A consciência continua.

O "nada" é a consciência ou aquele que "observa" e mesmo o espírito sendo obscuro, ou mesmo a charada que a nogitsune conta: "O que é o que é que todo mundo tem, mas ninguém perde?" A sombra, a parte de si mesmo que tem de abraçar para completar o conhecimento de si mesmo. É uma ilusão, e no momento que você se desprende da idealização de segurança, de estabilidade num universo em constante mudança e movimento você se torna iluminado. Foi o processo que Derek passou e como o conceito se desdobrou, ele sempre quis se proteger através de externos e nunca teve chance de perceber que ele só poderia encontrar dentro de si mesmo e o Stiles sempre foi pivot, todas as vezes ali e não porque ele precisa se proteger mas porque ele tem de o fazer. Stiles estava lá na primeira e na segunda vez quando Derek teve de escolher passar por um "bardo" da morte de sua matilha e de si mesmo(é um conceito budista onde você está num estado intermediário entre a morte e a vida.) porque ele estava sempre tentando manter as paredes erguidas, se proteger, o que levou a morte em representação exterior. Stiles é um dos poucos personagens que tem um switch on com a atuação de Dylan, o que quer que aconteça ele se adapta mas não de forma aparente, é claro, não é como se vê nos outros "trabalhos" porque quando se é virginiano você faz tudo com tal precisão que aquilo que é dado a você agora e é tudo que você tem.


Eu costumo dizer que existe uma essência inerente em um "trabalho", existe uma força vital ou visceral em personagens que não importa a que extensão vai existir, uma sensação persiste em outros estágios de sua projeção no mundo. No caso do Stiles, ele se apropria da situação, as coisas vem até ele e ele passa por elas, você deve continuar. É como uma luz, você tem que escolher acender ela caso o contrário ela vai ficar apagada e isso é uma escolha constante. Se as trevas estão ao redor do seu coração você tem de se comprometer a si mesmo, ficar consciente de que estão lá e você deve agir, deve escolher fazer algo.

Quando Peter perguntou a ele se queria ser mordido me veio à mente: "Isso depende de quem ele quer ser." E agora tudo parece se encaixar, o personagem dele existem múltiplas associações a alquimia, ao renascimento e a morte, a alma ou o autoconhecimento, sonho e realidade, o eu. Transformação.


E o jogo que acontece, no caso a “matrix” é uma questão de quem tem poder ou como manter o equilíbrio. Aqueles que buscam o poder fora deles precisam daqueles que são como espelhos, que são “iguais” para manter a ordem.

Quando você olha e foca sua atenção naquilo que estão dizendo você costuma acreditar naquilo que é mostrado a você. Você não conhece o jogo, o verdadeiro segredo por trás da ilusão e está naquilo que não é dito, e um yogini sabe porque ele “vê”, ele ”observa”. Não é atoa que os ensinamentos e escolas de mistério dizem algo inefável. Como digo, você não vê porque não sabe a verdade, e não há modo que saiba nessa realidade ilusória. E é nesse momento que você deixa de tentar controlar, ter poder, você deixa ir.

O Nemeton, a árvore da vida como sendo o guia espiritual para que ouçam a própria intuição, o que está escondido em suas ações. E como Stiles fala sobre azul sendo uma cor bonita que de fato é algo sobre transformação, ou a chama dentro de si mesmo que não pode ser controlada pelo exterior, a força da natureza, a força vital, Um com o Universo.


Teve essa cena onde Peter fala sobre ter ficado em coma por seis anos mas consciente em todo o processo como numa paralisia do sono, onde você fica sem controle do corpo mas consciente. É uma coisa que Stiles disse ter tido experiência na época que estava recebendo sonhos e mensagens. (Nos lembrando que todos nós temos conexão com outros estados de consciência e planos astrais, a paralisia é apenas seu corpo astral projetado.) E nesse mesmo momento pensei sobre monges que passam anos praticando meditação e quietude, como Buddha, e simplesmente sente algo como uma "iluminação", os pensamentos não levam eles à loucura porque nós não somos a "voz" ou o veículo que usamos para estar aqui vivendo essas experiências. Você tem uma chance, ela é dada a você e simplesmente você opta por deixar que as coisas ao seu redor controlem você. Peter passou anos pensando em tudo que estava fora dele, colocando a culpa no outro, a ilusão que somos separados, a ilusão de controle e poder e ele continua repetindo os ciclos como Scott.


Scott no mesmo episódio teve sonhos repetitivos mostrando mais sobre o tema: "Deixa eu te ajudar, aqui, vou mostrar como deve fazer." Ensinam coisas para nós que são baseados em conceitos terrestres fora de você sem qualquer âncora em si mesmo. E essas coisas parecem nobres quando ditas em voz alta: "Eu só quero proteger as pessoas." E outras tem que morrer para que isso possa acontecer. O interessante é que na lista negra todos os três referentes na cena já estavam mortos:


"Eu não quero matar eles."

"Mas alguém tem que o fazer."

"Porque eu?"

"Porque você é o alpha."

"Mas eu não sou um assassino."

"Mas é um predador."

"Mas a gente não tem.."


Scott não sabe, ele não se lembra o que a frase diz e é uma frase do Derek: "Nós somos predadores, não assassinos." Scott nesse momento podia ter percebido que talvez ele não tivesse certeza disso, você não é assassino mas tem de matar para proteger? Ou pra sobreviver?

Isso é uma alusão a frase, que bom, uma budista disse sobre o tema. "Três coisas não podem ser escondidas por muito tempo: O sol, a lua e a verdade.


"Nossa espécie são criaturas violentas que eventualmente vão perder o controle dos impulsos violentos, o mantra ajuda a subjugar a nossa natureza."

"Mas continuam sendo criaturas violentas."

"Mas todos nós não somos?"


Essa é a verdade, o mantra não é só um meio para manter o controle, na verdade é um modo para realizar quem você é de verdade.

Nos próximos sonhos Scott faz a mesma coisa toda vez, ele pega a bola, e se ele deixasse ela cair? Isso o tornaria fraco, sem poder? Como iria proteger os outros? Porque no segundo sonho Scott ouve sobre poder e ele acredita que só pode se combater o "mal" tendo poder, que ele tem de ser o alpha e fazer coisas de alpha que no caso são coisas como se tentam te matar você tem que fazer alguma coisa, ele estava crescendo, ficando mais forte para proteger os outros ou se protegendo e buscando controle?

E aí vem o machado logo depois, você se acostuma, você pega o que o outro lhe deu, aquilo que te ensinaram pra você e você faz tudo para se proteger achando que isso é você, você acredita que tudo que ouve é verdade de que bem e mal, de que para lutar é necessário ter esse tipo de poder fazendo você fazer a coisa certa, mas a única coisa que faz é manter o equilíbrio. Scott não ouve e não escuta a própria intuição, não consegue ver com clareza criando os mesmos hábitos e padrões.

E é importante perceber que Derek está sem poderes, e no final vemos ele morrer. No caso a alusão à morte, transformação, renascimento é o que está conectado aos olhos azuis, talvez seja iluminação e ele se transforma em um lobo completo. Ele evoluiu.


Comments


 © 2023 Liber Vinum. All rights reserved.

  • Youtube
  • Instagram
bottom of page