top of page

LOKI.

O que as pessoas fariam se soubessem que tudo foi escrito, o passado, presente e futuro? Ao mesmo tempo, por meio das nossas outras emanações, ou outras versões, esse conhecimento, essa clarividência permeia toda a consciência. Elas pensariam, e o livre arbítrio? Eu sou aquele que escreve o próprio destino, e sim, você é aquele que cria, todo o tempo a sua realidade através dos pensamentos, do quê acredita. Mas existe uma consciência coletiva, existe para além das estrelas os muitos nomes do qual nós chamamos e eles são os observadores, que fomos nós lá um dia observando também.

Porquê a Senhorita Minutos dá a eles a escolha de ter tudo e refazer toda a história? Porque o que Permanece, — o que de fato significa, aquilo que continua ali, pode se transformar, pode tomar formas diferentes mas é o ponto do centro que permanece em tudo que é e tudo que existe — os deu a chance de escolher entre matar sua reencarnação atual e destravar todo o controle sobre a linha do tempo sagrada ou ser os novos jogadores? “Eu pavimentei, vocês só andaram pelo caminho."

Veja, o que parece ter acontecido é que Loki foi esquecido? Porque ele foi esquecido? Ao estarmos aqui esquecemos quem somos realmente, de onde viemos. A realidade é uma ilusão, e o que o Loki representa? O Deus da Mentira. O simples fato de Mobius perguntar a ele "Quem é você?" ´É tudo sobre os ciclos que passamos para lembrar quem realmente somos. E acredito que é sobre isso, e sempre vai ser mas para Loki, durante toda a experiência dele na AVT você não vê ele usando roupas asgardianas e eu sei que isso pode ser um detalhe que talvez não possa adicionar nada. Mas sim, o modo como nos vestimos representa aquilo que queremos criar no mundo, e Loki passa a usar um estilo investigador. E é um jogo de espelhos, o enigma, uma exploração sobre si mesmo, o que Permanece disse que ele ia voltar, e momentos depois ele realmente voltou — o que é super interessante que no momento que Loki voltou à realidade já tinha se alterado, o que faz a gente pensar sobre o que o Mobius disse sobre o tempo na AVT passar de modo diferente. Presente, passado e futuro. Talvez até o que aconteceu com Loki e Sylvie estava no futuro, e o passado é o que eles vão viver com todas as versões deles. E como essas repetições voltam em ciclos, e não há qualquer coisa como o espaço-tempo, isso é uma invenção da mente ligada a dimensões tridimensionais, para além disso, tudo acontece de modo não cronológico. E a Marvel tem um incrível potencial em pincelar esses temas como vemos com Doutor Estranho ou mesmo todo o arco de Thanos. — mas toda a conversa no final se trata de uma coisa. Os pólos, a dualidade entre Sylvie e Loki. Tanto que se você olhar um pouco mais pode perceber que Loki usa branco e Sylvie preto, com cabelos negros de Loki e os loiros de Slyvie. O Yin e o Yang. E acho que seria um momento apropriado para falar dos símbolos tríplices na cidadela. O significado é ciclos, é como a gente percebe a questão de "empurrando e puxando" do campo unificado e os estados da mente, corpo e espírito. O progresso espiritual, o desenvolvimento humano. O crescimento que em fato representa a progressão de eventos. Morte, vida e renascimento.

(Isso me faz lembrar do Hermann e toda a história dele em O Lobo da Estepe, a.k.a que ele faz o protagonista se apaixonar por uma versão do próprio Hermann chamada Hermina.)

Permanece estava apenas espelhando o que chamamos de "Até que os humanos aprendam." Sylvie é uma versão do Loki que escolheu o caos, e Loki escolheu a criação. Mas isso não vai direto a um ponto? Qual é ele? Que Loki e Sylvie são de fato a mesma pessoa. Somos todos vilões porque não há nada atraente como o paraíso e o inferno. E essa Nova Era tem feito ondulações por todas as coisas que temos encontrado, a transmutação, a realização deste dois polos que sempre vão ser apenas dois estados de um mesmo ponto que Permanece.

Tudo engloba o fato de que, não há qualquer outro símbolo, outro personagem que pudesse cobrir todo esse tema além do Loki, o Deus da Mentira. Ele se projeta para ser aquilo que as pessoas se negam em ver em si próprias, ele é o próprio caos criando a realidade ao redor dele, naquilo que ele acredita. O Loki em si é sábio, e você vê um padrão nas escolhas de palavras quando se trata de dizer aquilo que o outro não pode entender, é uma experiência inteiramente interior e só em seu centro pode vir a compreender.


O próximo ciclo poderia estar conectado à própria história de Loki em Asgard. Há referências à trindade e ao Triquetra que representa a Deusa tripla. O que seria de fato incrível algo como ver Loki incorporando aspectos femininos e masculinas em forma, e de algum modo simbólico a trindade tomasse forma em um único ser, mas acredito que isso já aconteceu com o selar que deram, tanto que mesmo ao parecer que tomarem caminhos diferentes, eles são um só e o ciclo vai retornar e ensinar o caminho para "Know Thyself".

Antes mesmo de saber que Sylvie iria escolher o caos, eu sabia que ela provavelmente iria viver um evento de buraco negro, no qual teria haver com morte ou destruição. Era o que ela estava projetando. Eu vi um padrão muito constante em que ela sempre fazia algo. "Eu irei destruir a TVA, eu irei executar este plano, eu irei encantar o monstro." Ela tomava as ações que criava fricção, ela estava sempre no controle sobre tudo e depois que Loki finalmente olhou para a ilusão quando percebeu que a TVA possuía o poder de manter o equilíbrio, que coisas como jóias mágicas e o poder que almejava era apenas um jogo, uma ilusão. Apenas um espelho, ele simplesmente deixou de tentar fazer com que as coisas seguissem da maneira que achava que deveria, mas sim, apenas deixava elas acontecerem diante dele. Nunca está nas palavras, mas no que está dizendo nos movimentos ou em energia sutil.


O que permanece com Loki? Qual é a resposta da pergunta quem sou eu? Quem realmente é o Loki? Durante o cursor dos confrontos mais emocionais Loki se mantém muito silencioso, mas isso não quer dizer que não esteja dizendo algo, de fato acredito que o personagem dele seja sobre questionar e observar. O que o Loki representa é a mentira, mas acredito que seja um modo de olhar um pouco mais na realidade da mentira. Ele é o espelho que apenas reflete para que outros possam ver através dele.


O nome dele tem significado para várias interpretações, mas acredito que a definição de "loop, nó e trancar" e a conexão com aranhas, o tecido trançado na realidade, a teia de uma aranha seja super interessante dando uma volta completa.

Thor.

Loki sempre está ouvindo, observando com cuidado tudo que acontece em volta, ele sempre foi muito cuidadoso em fazer as coisas acontecerem sem que as pessoas tivessem propriamente consciência disto. Como um mágico, um encantador. Todos envolta estão de algum modo sendo levados pelas circunstâncias. Nas primeiras conversas ele se mostra muito sedutor, com o tom de voz baixo e profundo. E as pessoas dizem quem ele é, — talvez ciumento ou como Loki pergunta a Odin, "Eu estou amaldiçoado?" — mas ele quer somente a verdade. Personagens que são ancorados precisamente na pergunta "Quem sou eu?" serão baseados numa profunda visão de si mesmos que viverão repetições de transformação e encontro com a essência do que fazem eles serem eles, e toda essa alquimia só acontece com o componente da dor, da mentira e todas essas emoções emaranhadas que as pessoas não conseguem entender direito. Você está deparado com o que as pessoas querem que você seja e aquele que você sempre soube que é, quem verdadeiramente é.

Odin ao dizer a verdade pra ele eu vejo uma pequena mudança de espaço, é muito sutil, a voz dele fica mais suave, ele está em um momento de vulnerabilidade. É o modo como a conversa começa e como ela acaba. O lado mais sedutor, profundo eu acredito que seja ele expressando lados masculinos. Mas quando ele diz coisas como "Eu amo Thor mais ternamente do que qualquer um de vocês." ou "Não importa o quanto diz me amar, você não pode suportar a ideia de ter um gigante de gelo no trono de Asgard." em Asgard tem esse aspecto de civilização mais dourada, respeitosa e mais terna. E você pode ver mesmo Thor sendo muito respeitoso com as pessoas ao redor dele quando está na Terra. No entanto, nas duas conversas a posição do corpo dele é delicada. Todas as passagens sobre amor, ou provar ser um filho digno são preenchidas de grande emoção, ele quase sempre chora ou os olhos começam a preencher d'água. Sentimentos, lágrimas. Essas emoções não são de fato conectadas a aspectos femininos, mas parte dessa expressões precede empatia.


The Avengers

Mostra um Loki ainda buscando aprovação de Odin, mas acredito que é uma tentativa de provar a si mesmo que ele tem de fazer algo de verdadeiro valor para ser aceito. E isso também reflete o símbolo do espelho, da mentira e da ilusão. Nada disso importa, mas as pessoas à volta dele acreditam nessa imagem dourada de forças no poder, para controlar o caos, algo que não pode controlar. Ele mesmo não parece inteiramente convencido. — Tanto que em “O mundo sombrio" ele diz para mãe dele sobre “Eu estava apenas tornando verdade a mentira que eu fui alimentando minha vida inteira.” — Ele toma a expressão de três formas, e isso é uma repetição constante, ele até mesmo usa um sobretudo parecido com o anterior. É uma forma de se misturar mas também é alguém que ele é, que está mostrando as cores aos poucos, isso se mostra mais a frente nas expressões dele em “Loki”. Você só vê ele expressando o Deus com chifres no momento que ele tenta tomar controle dos outros, o que eu acredito ser um tipo de “status” no qual as pessoas acham ser alguma coisa de valor e isso é um extremo, um extremo do simbolismo representado pelo Deus com chifres, o touro como a versão masculina da Deusa tripla que representa o que foi dito anteriormente, os estágios e ciclos da vida.

É uma representação massiva do três, da sagrada trindade em tudo que representa ele. E a representação do touro na astrologia é energia venusiana, tanto sensualidade quanto hábitos. E isso é exatamente quando ele está sem os chifres, e geralmente quando ele suaviza a voz.


Thor: The dark world & Thor: Ragnarok

Na primeira cena entre a conversa de Odin e Loki novamente, a dualidade da expressão dele. E de forma muito clara quando representa aspectos masculinos, quando ele está normalmente sem os chifres. A voz é profunda, territorial, masculino. E a representação do três aparece com a fala de Odin “Nascemos, vivemos e morremos.”, e aí acontece uma mudança de espaço, o modo como ele pisca os olhos várias vezes para Odin, e todo aquele charme e “Mischief God” tentando provar algo se torna uma voz muito mais como um sopro, mais macia e ele se aproxima de Odin, mostrando que ele está disposto a vulnerabilidade. Essa é uma das cenas mais aparentes dessa expressão gênero-fluído. Ela toma forma de novo na discussão com Thor quando ele diz “Ela não ficaria exatamente surpresa também.”, ele fica mais suave e terno. Acredito que o melhor modo de descrever essas mudanças, ou trocas é entre “a lógica e o coração.” Eu nunca soube explicar o porque o personagem tinha uma ligação com o amor, ou a aparente fala você tem um coração? Mas a própria ligação do touro, da deusa tripla com o deus com chifres. É o amor, a beleza e até a riqueza. Então acredito que esse seja o modo dele expressar feminilidade em seu oposto extremo com a tiara de chifres.


Já pro final, onde não há mais aqueles detalhes em dourado nas vestes que estavam mais conectadas ao “status” e por mais que os chifres sejam a representação da magia, ela tinha uma profunda conexão também ao poder. E a cada continuação essa transformação, esses aspectos eles não somem completamente mas deixam de ser algo que representa o Loki.

Tanto agora em Loki, nada disso realmente aconteceu. Nós damos uma volta completa.


Agora, Loki ao ver o glorioso propósito, ele passou por um ciclo, ele aprendeu o que precisava e eu acredito que agora o Loki vai se expressar de uma forma totalmente diferente.



LOKIS01EP01

Parte dele estar na "jaula" e ele percebendo a própria grades que criou a volta de si mesmo. Ele ainda está deixando o copo vazio, parte do processo de se liberar das construções da sociedade. Ele protege o corpo durante a primeira conversa com o Mobius. Precisamente o próprio desejo dele de ser rei foi algo que alguém disse a ele, algo fora dele, condicionamento social. — e isso dito, é uma coisa importantíssima mais pra frente. Se Loki está indo além das construções sociais isso está diretamente ligado a como ele se vê, como ele se expressa. — Ele já começa a demonstrar um caminho mais iluminação. A liberdade tem haver com aquele que deixa de controlar, mas como alguém sábio já disse, não tem qualquer lugar para fugir a própria realidade é uma ilusão, e a liberdade faz parte dela. É uma mentira, e o Loki está olhando diretamente para ela naquele visor. Todas as palavras que Loki usa toda a frase "A mentira mais opressiva já contada é a canção da liberdade. Para qualquer criatura viva, a escolha traz vergonha, incerteza e arrependimento. Tem uma bifurcação em todo o caminho, e o caminho errado é sempre escolhido." Nós voltamos lá para aquele momento em que eu digo os significados em volta do nome "Loki", o simbolismo do Deus da Mentira. São os nós ou a tapeçaria do universo que é traçada pela medicina da Aranha. Quando ele diz sobre vergonha, incerteza e arrependimento, como o caminho errado sempre é escolhido é no momento que você pensa que existe qualquer caminho certo ou errado. Veja, você estar nesse "circo" que os guardiões do tempo criaram a.k.a nós mesmos, que estiveram observando e que estão sendo observados. É como a "troca", agora que o Loki que conhecemos "morreu" o trabalho deles é nos observar, é nos mostrar o caminho. E Jesus Cristo, eu não sei se fizeram isso de propósito, eu acredito que de alguma forma ou outra, isso viria acontecer porque durante todo o percurso os observadores, "guardiões do tempo" não eram reais. E essa ideia de que existe alguma força controlando tudo em seus tronos dourados julgando e dizendo o que deveríamos ou não fazer — você está conseguindo me seguir? É absolutamente surpreendente. — mas na verdade, somos nós que criamos tudo desde o começo, nós concordamos com isso, tudo em pró a nossa expansão da consciência porque somos criadores em essência, e isso faz perfeito sentido com todo o desenvolvimento dessa nova expressão do Loki que faz jus a verdadeira essência dele. Agora que Loki viveu o ciclo ele tem de mostrar o caminho para aqueles que ainda estão na ilusão. E aí ele diz "E eu vejo que os palhaços estão atuando seus papéis a perfeição." não é que estamos fazendo algo de errado, mas é nossa tentativa de achar que qualquer coisa na ilusão é realmente quem nós somos. Mas esse, esse é o ponto. Passarmos pelos ciclos, sentir vergonha, incerteza e arrependimento. A conotação do palhaço não é a respeito de ser feito de idiota, é porque desde o começo tudo apenas foi uma atuação.

Nós não somos nossos corpos, nossa mente, nossas emoções, ou nosso DNA. "I am the observer, I am the witness of life." letra de Marina em "Ancient Dreams in a Modern Land".

E eu queria adicionar que Mobius sempre é muito respeitoso em direção a Loki, e essa aproximação, essa vibração entre os dois já mostra que Loki está buscando novos modos de conhecer a si mesmo. Porque Mobius, ele apenas está tentando o entender, nunca dizendo quem ele é ou quem deveria ser. Ele vê o potencial no Loki e isso é um espelhamento da própria mudança de perspectiva de Loki sobre si mesmo. Tendo certeza que Loki estava preparado para viver uma transformação. Mobius faz uma perfeita expressão de um espírito guia. Mas no modo que a conversa continua ele continua se protegendo, usando o que ele acredita ser. Ele sabe quem ele é, mas não sabe como ser essa pessoa. E todo essa defesas tanto inconscientes quanto conscientes mostram o fato de que ele continuava resistindo e não permitindo o fluxo, a ideia de tentar controlar o resultado vai gerar apenas mais resistência, se ele permitir deixar as coisas irem, assim ele poderá viver como todos nós deveríamos, a nossa verdadeira natureza é prosperar, florescer. Loki está todo encurralado, enjaulado no próprio corpo, tentando fugir todo tempo dele mesmo e Mobius percebe que talvez esse seja o local. Já que ele não quer tentar deixar energia passar de modo algum. Ele acredita firmemente que ele sabe quem é e isso tem haver com continuar com a ilusão, mas se ele quiser ser a melhor versão dele mesmo terá que deixar isso para trás.

E mais pra frente é muito cômico como no momento que Mobius pergunta do que ele está fugindo ela empurra o corpo e se levanta da cadeira. Ele criou as paredes e Mobius está apenas gentilmente tentando penetrar elas. E é simplesmente incrível o olhar mais profundo dessa pequena ação porque assim que ele tenta fugir, Mobius fala "De volta para a sua cela." se você tenta fugir de sentir a dor, de usar esses status ou todas as outras coisas para te manter ocupado. No caso, sua identidade, suas construções sociais, a própria ilusão que criou de si mesmo para fugir de si mesmo, de olhar pra dentro e ver o que você tem estado em negação, você criou suas próprias correntes. Você cria a própria jaula pra si mesmo, enquanto tentar provar pra alguém que é digno, enquanto não se sentar consigo mesmo e dar o amor, a aceitação que merece, você pode ter certeza que não terá isso exteriormente e o ciclo irá continuar se repetindo, para o glorioso propósito de tentar controlar tudo a sua volta, ter controle mas na verdade você é parte do sistema que continua em operação porque você o mantém em equilíbrio. E eu adoro de coração essa fala do Mobius sobre os guardiões do tempo, a.k.a novamente os observadores. "Bom, eu não penso nos termos de aprovação e desaprovação… Isso é meio que… Vamos voltar para suas fugas." obviamente o que Mobius quis dizer aqui é aquele famoso conceito de que tem um inferno e de que tem um paraíso e você sabe todo o resto. Mas tudo isso é apenas a ilusão criada apenas para fazer você acreditar que existem caminhos errados e caminhos certos, mas não existe nada como isso. Nós somos tanto a criação quanto a destruição, a luz e a escuridão.

E finalmente Loki se levanta se abrindo mais um pouco, deixando a energia passar. Esse é o primeiro momento onde eu percebo realmente as verdadeiras expressões da feminilidade nele, como sendo receber, uma energia feminina na qual recebe e é exatamente aqui que a voz dele se torna menos imponente mas mais oscilante, como água. Não sei como colocar em palavras, mas ele fica extremamente consciente do próprio corpo, colocando as mãos na cintura ou colocando o cabelo para trás, ele está desconfortável mas está sentido. não está se protegendo.

A verdadeira expressão da feminilidade implica o que ele realmente está sentindo e deixar sentir, ir com as ondas e Loki desde o começo só conheceu a mentira, a ilusão e ele no fundo acha ser isso, apenas uma miragem. Se você imaginar por um momento que aquela sala é o templo de Loki, bom, estamos vendo o que precisamente faz Loki ser o Loki e ele olha ao redor e dizer "É uma ilusão." ou ouvir alguém dizer que apenas quer ouvir o Loki, ou que ele seja honesto parece ser uma mentira porque ele acredita ser uma, e nada permanece quieto, nada parece ser verdadeiro, neste momento ele está vendo que o que é verdadeiro para ele é tudo aquilo que passou a vida fugindo,de si mesmo. Ele se refere a TVA como um truque cruel, elaborado no caso, moldado e planejado, conjurado pelos fracos para inspirar medo. Que mais tarde ele aponta para si mesmo quando diz os fracos. Tanto ele como o templo e a TVA, os guardiões do tempo, os observadores numa tentativa desesperada por controle. Ele fala de si mesmo, e no caso da necessidade dele de fazer a ilusão, de projetá-la. São a mesma coisa, ele e a TVA, é simples como no momento que ele parou de tentar de fugir, de sentir e "trocar", ele usou a intuição para tocar um pouco no que estava dentro que é o que diz no momento seguinte, sobre como eles acreditam ter um poder divino sobre as escolhas do universo e Mobius responde que sim porque sim, de fato nós somos este poder divino através da nossa própria escolha. Mobius o ouve e nesse exato momento ele volta a posição investigativa, o que prova que sabe exatamente o que está fazendo, usando a escolha para tocar mais na ferida. Na fala de Loki em Nova York sobre como a brilhante e intocável ideia, o sonho dourado da liberdade os afastam da vida e suas alegrias para tentar possuir controle. Liberdade e controle são os mesmos lados de uma moeda, alguém não te pode dar liberdade, não pode exigir isso de alguém. Se alguém te diz que para ter liberdade deve proteger seu livre-arbítrio e em troca tem de manipular, tem de provar que isso ou aquilo é o modo correto ou errado de agir. O ponto é que se você acha que está no controle te dá liberdade de escolher estar livre do “sistema”, você não está. A nossa maior missão nos próximos séculos é encontrar em nós a própria autoridade sobre nós mesmos e dentro de nós, e viver com a consciência de que cada um tem uma verdade diferente e que devemos nos mover dessa ideia de autoridade fora de nós para algo mais verdadeiro, que é a autoridade dentro de cada um de nós.

E voltamos a tentativa de Loki de fazer uma coisa que ele deve aprender dos próprios erros que cometeu em uma vida passada. Ele quer escolher "fazer" isso porque ele acha que é o próprio livre arbítrio, é o desejo dele. Mas veja, o que Loki não está vendo é que a tentativa dele de querer fazer isso não se trata de uma autoridade deixando ou não deixando ele fazer isso. Não é sobre o outro e sim, sobre ele. E ele vai nessa montanha russa que Mobius o conduz. E essa frase que a mãe de Loki diz é perfeita para todo o momento “Sempre tão perspicaz sobre todos, menos a si mesmo.” e quando Mobius diz que tem de acontecer, é porque ele tinha que passar por esse ciclo e ele acontece e continua acontecendo. Veja, o espaço-tempo é uma construção da mente. Todas as nossas vidas e emanações acontecem ao mesmo tempo, mas os ciclos não param de se mover, então mesmo que tenha voltado no tempo, na verdade isso tudo faz parte da expansão da consciência. E é a verdade, e mesmo que ele tente dizer que é uma mentira, é porque ele ainda precisa aprender a lição, e ver através dela que quem ele é não é determinado pelos eventos ou status mas aquele que observa a vida e o fluxo dela. E a própria ideia de Mobius de dizer que ele não nasceu pra ser rei, e sim para causar dor, sofrimento e morte. Não importa muito a conotação, mas todas experiências são ligadas apenas a uma coisa: transformação. Nossa ideia raíz de que essas coisas são ruins, e devem ser evitadas não nos permite ver que essas coisas estão acontecendo porque está resistindo, porque está desejando algo invés de está consigo mesmo, dentro de si mesmo observando e estando em seu centro, no silêncio para perceber que essa é natureza dos ciclos, e não se trata de coisas exteriores mas sim um caminho para apenas fazer voltar a si mesmo.

E aí vem o meu momento favorito “Que lugar é este?” é a primeira centelha de que ele finalmente está abrindo o coração para ver de verdade o que está dentro, longe do que ele conheceu para algo novo e desconhecido. Para que ele deixe que desdobre diante dele o material por trás da ilusão.

Eu queria pontuar sobre a cena seguinte sobre ele pedindo ao Casey o Tesseract, e como ele move o corpo de forma deliberada o ameaçando. Os movimentos não são robustos, são bem flexíveis, toda vez que ele se movimenta de forma mais “aberta” colocando o peito pra frente, me parece sinais da "troca''.

“Esse é o maior poder do universo?” ao perceber que não é sobre as ilusão, “glorioso propósito”, do mundo material mas o seu poder de transformação.

O Loki sempre foi um personagem que não precisa dizer muito para transmitir algo, isso sim é parte da natureza dele, a pegada dele é usar a mentira e jogos, era parte da ilusões, parte do papel que ele estava atuando. Que nas cenas seguintes ao ver a filmagem e conversar com o Mobius ele está sentindo, sem mais evitar e encarar a verdade. Ele apenas fazia isso porque estava na ilusão, porque ele precisava fazer para que as pessoas pudessem ver o medo, ver no espelho, era parte do glorioso propósito, e esse é o momento que ele aponta pra si mesmo. Ele sempre soube quem era, o glorioso propósito não era de fato fazer mal aos os outros, mas sim porque ele precisava ser o espelho para que as pessoas possam ver o absurdo da realidade ilusória, ele precisava ser o vilão para que eles percebam que é o medo é só parte da ilusão, que o controle e a projeção dela é apenas uma miragem, a dor é só parte da ilusão e que isso não é quem você é realmente.

E esse é um momento muito terno que alguém, o Mobius consiga ver as verdadeiras intenções por trás das ações do Loki. "Não é como eu vejo você.” “Não posso te oferecer salvação, mas talvez posso te dar algo melhor.”



LOKIS01EP02

E nos aprofundamos mais na ideia da ilusão. Como Mobius diz, sobre de onde viemos e como nós damos um significado a nossa existência. Loki ter conversas com Mobius sobre a ilusão faz tudo parecer ter sido costurado com perfeição. Loki está percebendo como esses papéis que ele escolhe atuar para refletir a ilusão a todos eles podem ser realizados de diferentes maneiras.

É a mesma coisa, tudo depende do que acredita ser. E Loki, pode se tornar um espelho da espiritualidade com as facetas que Mobius trás.

O espelho que ele reflete é a ideia de que a ideia que temos sobre o tempo é limitada. Tudo sim já foi realizado. Criação é completa, mas não existe uma coisa como a progressão de eventos cronológica. Nós percebemos assim, mas a questão é o quão magnético e fantástico a cena parece está parada no tempo e ainda assim se movendo ciclicamente. "Nós somos os únicos que estão realmente livres." removidos de uma "linha temporal" num espaço desapegado de identidades, e a realidade tridimensional. Mas Mobius reflete a autoridade estar em uma força fora de nós mesmos. Loki está tentando fazer ele ver que há um componente pertinente em tudo isso, ele sendo um mito e Mobius criado para servir algo que ele mesmo não questiona a natureza. Como os dois não estão separados. A dualidade da realidade. Que em todos nós as polaridades só são estados de uma mesma coisa.

"Que ninguém que é mau é realmente mau. E que ninguém que é bom é realmente bom.'



LOKIS01EP03-04

Me seeing Loki falling in love with his other version: Basically me my entire life. If you listen closely to my teddy talk, have you ever stopped to think for a moment about the term "soul-mate"? Damn, is just you in another person, is just you. Both of you are made from the same essence, from the same intention. I would fall in love fast and hard in a heartbeat. And I was like "you have some princess or a prince maybe?" ??? "A mix of both" What I missed? Because I'm sure Loki did not had any crush until now, and then came this thing about daggers and I was like man I have no idea what he's talking about and all this fight scene and all of a sudden boom! The end of the world when I started to realize. ‘Oh f-, this dork is in love.’

The phrases like "Two variants from the same being." I felt it like God has came down to me to say this is your fucking moment. I am so happy because I didn't see anything like that before. I know it is; well, a fantastic world with superheroes. but if you have some background, study some things about how we are in fact, multidimensional beings in essence and go beyond this limited view about love and romance we usually see in movies/series is amazing. Marvel is known for playing with timelines, alternative realities, and across space-time versions of yourself. Love is freedom, and sure, it is pure chaos because we're chaos, and we're creation. if you come down to the core of the thing. When people just repel this thought of being in love with yourself, like with other people, is it that strange? You are just so used to the things they taught you, there's a whole nother place to discover, to explore.

And that reflects that thing that all of them are variants. We’re all the same, at core you can be whatever you wish yourself to be. All comes down to the beliefs you have about yourself. Loki now has reached the aim of his entire process along the series. That I think to be about creating a whole new view about himself. And he did it, he didn’t change outside circumstances. He changed himself, asking the right questions and being what he truly is deep down. A mirror, a transformative presence as the God of Mischief. ‘You can be whatever you wanna be, even a good person…’



LOKIS01EP06

Tudo no episódio final é incrivelmente fascinante. Aquele que permanece é como o Coringa, ele usa várias assimilações para dizer nossa verdadeira natureza. Loki e Sylvie representando o caos e a criação. "Nós todos somos vilões aqui." Nós temos vários nomes, nos ligando e conectando com várias versões de nós mesmos de formas cíclicas. Não importa quantas vezes eu assista, é como se energia infinita estivesse se movendo sobre aquele lugar através do vazio. "Eu mantenho vocês seguros." "Porque você iria desistir do controle?" "Você trata a vida das pessoas como um jogo." "Não é pessoal. É prático."

Completando o ciclo final para voltar ao início novamente. Loki vivenciou as experiências para poder expressar a ilusão da realidade, mas Sylvie é o caos expressado para que assim, eles possam vivenciar o caminho e a transformação.

Comments


 © 2023 Liber Vinum. All rights reserved.

  • Youtube
  • Instagram
bottom of page